Papo de BFF

9 03/2016
,

Verdades e mitos sobre as próteses de silicone

Postado por: Publieditorial

Tudo o que você sempre quis saber sobre silicone

*Conteúdo oferecido por MasterHealth

Há mais de dez anos, o silicone ganhou adeptas, principalmente entre as famosas. E agora, com os preços cada vez mais acessíveis, meninas e mulheres também partiram para a cirurgia a fim de aumentar alguma parte do corpo!

Mas antes de tomar essa decisão é preciso pensar bastante se é isso mesmo que você quer e tirar todas as suas dúvidas! Por isso, a todateen conversou com dois cirurgiões plásticos para esclarecer as questões mais recorrentes! Confira:

Verdades e mitos sobre as próteses de silicone

Shutterstock

1- O que a garota precisa saber antes de colocar silicone?
O primeiro passo é procurar um especialista, ter a vontade de aumentar suas mamas e ter o apoio dos pais. A cirurgia só será possível se o corpo estiver completamente desenvolvido e tiver atingido sua maturidade sexual (geralmente aos 18 anos). Ainda assim, há uma avaliação criteriosa do especialista, baseada em dados da vida e exame físico. É imprescindível também que a menina tenha desenvolvido sua capacidade emocional para que seja tomada esta importante decisão.

Você deve também ter conhecimento da marca do implante que será colocado e ter o máximo de informações necessárias sobre o produto.

Outro ponto levantado é que após a realização de um implante, a garota deverá ter um acompanhamento médico constante, tanto para avaliação do implante como da situação das mamas.

2- Qualquer garota pode pôr silicone? Existe algum impedimento?
A avaliação da possibilidade ou não de se realizar o procedimento é feita pelo médico especialista. Basicamente as meninas que não desenvolveram completamente seu corpo ou as que não têm capacidade ainda de tomar esta decisão por imaturidade serão orientadas a não realizar e poderão então ser acompanhadas. Mas especificamente são impedidas as pessoas que possuem algum problema de saúde impeditivo à realização de qualquer procedimento cirúrgico em geral, como determinados problemas cardíacos, ou quaisquer outros debilitantes.

+ Mitos e verdades sobre seios

3- Qual é a idade mínima para se colocar?
“Não existe uma idade mínima definida por ratificação científica, por exemplo”, diz o Dr Alexandre. “Costumamos dizer que, em geral, aos 18 anos a menina já deve ter completado seu desenvolvimento mamário. Entretanto cada corpo é individual e o crescimento e desenvolvimento do corpo de cada pessoa guarda particularidades genéticas e do meio em que ela vive e se alimenta. Por isto se faz indispensável a avaliação criteriosa do especialista”, completa o Dr Miguel.

4- Quero colocar silicone, mas não sei ao certo qual quantidade. Como decidir isso?
Quem decide é o profissional. O que a mulher deve saber é qual número de sutiã quer vestir após a cirurgia. A partir daí, pouco importa quantos “mls” serão colocados, desde que o resultado seja o que foi combinado na consulta. As mulheres atualmente vêm com muitas ideias erradas e distorcidas a respeito de volume de próteses, pois se comparam às amigas, que por sua vez, não saebem como realmente se avalia o volume das próteses mamárias. Tudo depende da estrutura corporal, volume prévio das mamas, consistência das mamas, idade, tipo de pele, entre outros diversos fatores…

5- É verdade que silicone nos seios impede a amamentação?
Não. Na realidade as próteses são colocadas atrás da mama, que é representada pelas glândulas. Os ductos que levam ao mamilo permanecerão conectados e se a cirurgia for bem realizada, não haverá alteração na amamentação.

6- Quais são os riscos de uma cirurgia de implante de silicone? Em qual local do corpo esse risco é maior?
O risco é o mesmo risco de qualquer procedimento cirúrgico. Na realidade, o índice de complicações neste tipo de procedimento é baixíssimo e pode ser prevenido na sua quase totalidade se a cirurgia for realizada por especialista cauteloso e se a paciente seguir os cuidados que forem orientados pelo mesmo. Uma cirurgia tem riscos que são minimizados pela boa prática da medicina e da cirurgia plástica.

7- Os silicones de hoje apresentam menos riscos que os 10 anos atrás?
Sim. A medicina evoluiu principalmente no que diz respeito à tecnologia. As próteses mudaram, estão mais seguras pela evolução na fabricação do gel de silicone e revestimento. De qualquer forma, não eram perigosas anteriormente, só tinham uma facilidade um pouco maior de se romperem frente a um trauma.

“Estamos na 5ª geração de implantes, que têm um material muito melhor tanto na parte externa, que reveste os implantes, como na textura, além do gel de silicone mais coeso e estável e uma disponibilidade bem maior de formatos”, explica o Dr. Alexandre.

8- Todas as próteses estão sujeitas a vazarem do local onde foi inserida como aquela de marca francesa PIP?
“Todas as próteses estão sujeitas a se romperem dependendo do trauma, mas não espontaneamente. Mesmo assim, é realmente muito difícil acontecer uma ruptura. Independente disto, o corpo forma sempre uma cápsula ao redor das próteses no sentido de proteger o organismo daquele “corpo estranho” (a prótese de silicone). Então a ruptura, quando ocorre e sendo com uma prótese de silicone feita com material adequado, não traz perigo à mulher. A cirurgia para retirada e troca é simples para o especialista treinado”, explica o Dr Miguel.

Verdades e mitos sobre as próteses de silicone

Shutterstock

9- Silicone tem prazo de validade? Qual é?
Cada empresa oferece um prazo determinado de validade. A maioria tem prazo de 10 anos, mas isto não quer dizer que ao final deste tempo a pessoa é obrigada a trocar as próteses. O importante é que se realize acompanhamento com seu cirurgião plástico, para que se faça toda avaliação do estado das próteses e se indique ou não a troca. A maioria absoluta das mulheres com próteses de silicone atualmente, não têm alteração nenhuma que necessite a troca das próteses mesmo após 10 anos.

10- Qual o preço médio da prótese?

A cirurgia é um somatório de: preço da clínica ou hospital + anestesista + próteses mamárias + cirurgião (equipe cirúrgica).

Mas os valores são extremamente variáveis, conforme o material que será utilizado, preços hospitalares, anestesista, próteses e equipe cirúrgica. Os valores mudam completamente conforme a experiência do cirurgião e da equipe, o estado e a cidade.

Pode-se dizer que a prótese custa em torno de R$ 2.000,00 a R$ 2.500,00 o par.

Nunca opte pensando primeiramente no preço, pois se trata de um procedimento cirúrgico e inclusão de um material que pode ficar em seu corpo indefinidamente e é para “durar” até que você sinta vontade de mudar!

Uma última dica importante do Dr Miguel é:
“A cirurgia provoca uma mudança no corpo da mulher e não deve ser uma atitude impensada e ponderada juntamente com os pais, que realmente têm um maior discernimento sobre a vida de seus filhos. Ouvir a opinião deles é fundamental, e o médico cirurgião plástico tem o dever de construir uma relação muito próxima desta menina para conseguir compreender todos os anseios e dúvidas que são naturais desta fase da vida”.

Consultoria: Dr Miguel Sorrentino, Membro Titular da Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica.

Dr. Alexandre Piassi Passos, doutor em cirurgia plástica pela USP, assistente do hospital das clínicas da USP e cirurgião do núcleo de mastologia do hospital Sírio-Libanês.

** Já curtiu o Facebook da tt? Corre lá que tá bombando!

Tags: , , , , , , , ,

Os comentários não representam a opinião deste site; a responsabilidade é do autor da mensagem.