Teenweek

18
05/2017

Entenda a treta que está rolando na política do Brasil

postado por Carolina Freire

Parece House Of Cards, mas é bem real! Entenda:

A última quarta-feira (17.05) foi uma verdadeira loucura na política do Brasil e muita gente ficou perdidinha sem saber o que está acontecendo. Calma, miga, você não é a única! A gente te explica direitinho!

Tudo começou às 19h19 – no horário de Brasília – quando o jornalista João Paulo Cueca twittou que o jornal O Globo faria uma grande revelação sobre a política no Brasil:

Às 19h32, o Jornal O Globo confirmou a informação e divulgou, através de seu site, a notícia que mudaria os rumos da política.

De acordo com o jornalista Lauro Jardim, colunista do O Globo, os empresários Joesley Batista e Wesley Batista, donos da JBS – uma grande empresa do ramo de carnes -, entregaram ao Tribunal Superior Federal um vídeo que mudaria o cenário político por aqui.

O que está acontecendo na política do Brasil?

No vídeo, há uma gravação de uma conversa entre o empresário Joesley e Michel Temer, o presidente do Brasil. Na conversa, Joesley pede ajuda de Temer para resolver um assunto de sua empresa – a JBS – e Temer indica o deputado Rodrigo Rocha Loures (do partido PMDB, do Paraná) para cuidar do problema.

Nisso, Joesley dá uma mala de dinheiro para Rodrigo Rocha Loures, com R$ 500 mil reais. Além disso, diz para Temer que além desse dinheiro, ele também estava dando muita grana para o ex-deputado Eduardo Cunha e para o operador Lúcio Funaro, querendo mantê-los calados e evitar que estes abrissem a boca. Ao ouvir essa declaração, Temer teria dito: “Tem que manter isso, viu?”.

Delação premiada

Isso quer dizer que o presidente sabia de todo o esquema de propina, que é o ato de oferecer dinheiro para evitar que alguma pessoa denuncie algo. Ao denunciar Temer, Joesley fez uma delação premiada – que significa que, se você cometeu algum crime, mas resolveu entregar pessoas que cometeram outros crimes, você recebe alguns benefícios, quase um “prêmio”.

Em outra delação, Joesley Batista também entregou um vídeo em que o senador Aécio Neves – ex-candidato à presidência da república – pede R$ 2 milhões de reais para Joesley, para pagar seus advogados.

Neste momento, todos os brasileiros ficaram chocados com as revelações, já que elas indicam que a corrupção que estava acontecendo no Brasil envolvia muito mais gente além dos que já tínhamos conhecimento. Parece até a série House Of Cards! Inclusive, o Twitter oficial da série fez uma publicação sobre a crise política do nosso país:

A Netflix respondeu:

Apesar da loucura, muitos memes rolaram pela internet:

A zoeira está acontecendo, é bem aquele rindo de nervoso, né? kkkk Muita gente tá bem confusa sobre o que vai acontecer agora na política do Brasil.

Quem assume se Michel Temer sair?

Se o presidente Michel Temer sofrer um impeachment ou renunciar ao cargo, assumirá o primeiro na linha de sucessão, que no caso é o presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia (DEM-RJ). Mas isso só acontece porque faltam menos de dois anos para o mandato de Temer acabar.

Entretanto, Rodrigo Maia só ficará no poder durante 30 dias. Neste tempo, ele precisaria convocar uma nova eleição, que acontecerá de forma indireta. Isso significa que só o Congresso Nacional votará e escolherá o novo presidente. Qualquer pessoa que tenha mais de 35 anos, seja filiada a algum partido político e tenha a ficha limpa, pode se candidatar.

O Congresso Nacional tem 298 parlamentares, que votarão nessa eleição indireta e quem receber a maioria dos votos, se torna o novo presidente. Esse presidente ficará no cargo até o final do mandato de Michel Temer, que vai até 31 de dezembro de 2018.

A problemática da situação é que a maioria das pessoas não se sente representada pelo Congresso e gostaria de votar no novo presidente. Mas, pela constituição, não é possível que isso aconteça. Entretanto, o deputado Miro Teixeira (REDE-RJ) tem uma proposta (PEC), que prevê uma eleição direta em casos como esses, onde os brasileiros poderiam ir às urnas escolher seu novo representante. A proposta ganhou força nos últimos dias e pode ser votada nas próximas semanas.

Até o fechamento dessa reportagem, na quinta-feira (18/05), Michel Temer se pronunciou às 16h do horário de Brasília e disse que não renunciará ao cargo.

Vamos aguardar os próximos capítulos dessa tour!

LEIA TAMBÉM:

Tags: , ,

** Já curtiu o Facebook da tt? Corre lá que tá bombando!

Os comentários não representam a opinião deste site; a responsabilidade é do autor da mensagem.