Connect with us

Fun

10 cantores que deixaram suas bandas

Grandes nomes da música nacional e internacional seguiram carreira solo depois de deixarem suas bandas

Published

on

fifth harmony sem camila cabello

Na madrugada dessa segunda (19.12), o grupo Fifth Harmony anunciou a saída de Camila Cabello da banda. Camila, que já tem projetos paralelos, deve seguir carreira solo para a alegria das harmonizers, mas ela não foi a única a deixar seu grupo musical. Veja outros cantores que deixaram suas bandas!

1 – Luciana Andrade

luciana andrade, da banda rouge

Foto: Reprodução

Um grande choque foi quando Luciana, do grupo Rouge, anunciou sua saída da banda formada em um reality show pelo SBT. Luciana saiu da girlband em 2004.

2 – Zayn

Quando Zayn saiu da One Direction todos levaram um grande susto. Ninguém esperava que Zayn decidisse seguir carreira solo tão cedo, mas em 2015 o cantor decidiu se afastar da boyband e lançar seu próprio projeto.

3 – Nathan Barone

https://www.instagram.com/p/BMPsh7ED_tY/

O cantor da Banda Fly decidiu deixar a banda no dia 28 de julho. Nathan tomou a decisão querendo seguir uma carreira solo com projetos pessoais.

4 – Fergie

Fergie sempre teve alma de popstar, por isso, decidiu deixar a banda Black Eyed Peas para seguir a sua própria carreira solo.

5 – Ivete Sangalo

Veveta fez parte da Banda Eva até o ano de 1999, a partir daí, ela construiu uma carreira solo extremamente consolidada.

6 – Beyoncé

A cantora ficou no Destiny’s Child até 2006 e hoje em dia é um dos ícones da música pop do mundo todo, inspirando artistas mundiais.

7 – Gwen Stefani

A cantora saiu do No Doubt e lançou seu primeiro álbum solo em 2004, quando conseguiu hits como o icônico  “Hollaback Girl.”

8 – Thiaguinho

https://www.instagram.com/p/BOGobTyg4O0/

O cantor era vocalista do Exaltasamba até o ano de 2011, quando decidiu deixar o grupo de pagode e seguir em carreira solo.

9 – Bruno Boncini

https://www.instagram.com/p/BMNI4QdA5_W/

O cantor Bruno Boncini anunciou a saída da Banda Malta, que participou do programa “Superstar”, nesse ano de 2016 para seguir carreira solo.

10 – Justin Timberlake

O cantor de “Can’t Stop The Feeling” fez parte da famosa boyband ‘NSync 14 anos atrás para apostar em uma carreira solo que deu supercerto.

LEIA TAMBÉM

Advertisement

Entretenimento

Anitta divulga primeiras fotos promocionais de “Girl From Rio”

Published

on

Anitta divulga primeiras fotos promocionais de "Girl From Rio"
Reprodução / Instagram

“Girl From Rio”, álbum de Anitta que promete marcar a carreira da artista, chega no dia 30 de abril, por isso, a cantora começou sua divulgação. Nestas últimas horas, a carioca publicou as primeiras fotos promocionais, seguindo dois estilos diferentes de styling.

Confira as imagens:

Anitta foi uma das estrelas de abertura do Latin AMAs (Latin American Music Awards) nesta quinta-feira (15) com uma performance especial de “Mi Ninã Remix”, ao lado de Maluma, Wisin e Myke Towers. A cantora concorre na premiação em duas categorias, vencendo em “Artista Favorita Feminina”.

“Ai, meu Deus! Muito obrigada! Primeiramente, que emoção estar aqui, sempre digo isso, que vir do Brasil, aprender toda a cultura latina, Brasil é um país latino, mas falamos português então faz com que as coisas se dividam um pouco e vir para cá aprender toda essa cultura incrível em espanhol, os cantores, a música, é algo incrível. Muito obrigada pelo espaço, por tudo!”, disse a artista ao receber o prêmio.

Continue Reading

Cinema e TV

Dorama: saiba tudo sobre a febre dos dramas asiáticos!

Published

on

Dorama: saiba tudo sobre a febre dos dramas asiáticos!
Divulgação | Arte: Laura Ferrazzano

Se você costuma fuçar no catálogo dos streamings, é bem provável que já tenha se deparado com a palavra dorama. Mas, afinal, o que são essas produções? Além dos animes, dorama é um outro tipo de conteúdo produzido em países asiáticos que vêm ganhando notoriedade no ocidente, principalmente pelas suas produções caprichadas e pelos temas que abordam.

Seja em forma de seriado ou longa-metragem/live-action, essas produções orientais estão fazendo muito sucesso, encantando o público que gosta de histórias contadas de uma maneira inovadora. Principalmente se forem fãs de animes e mangás, pois muitos doramas são, de fato, baseado neles. Vale ressaltar que, embora no Brasil tenha se tornado senso comum associar os doramas as novelas – como se fossem “novelas japonesas” – as diferenças tanto no formato, quanto no conteúdo, os aproximam mais das séries em termos de definição.

+ Cantinho Literário Todateen: indicações imperdíveis para o mês de abril

Os doramas – que possuem esse nome por conta do som da pronúncia japonesa da palavra “drama” –  geralmente são exibidos com um episódio por semana e seguem uma trama mais focada em um grupo específico de personagens, desenvolvendo-os mais a fundo ao invés de se desdobrar em diversos núcleos como as novelas brasileiras.

Além disso, os dorama podem ser desde uma história de comédia romântica, até um mistério, suspense policial, ação, fantasia, entre outros. O que às vezes causa confusão, por conta do nome, mas que não é especificamente um gênero dramático ou triste.

Em entrevista à todateen, Talitha Perissé, editora de aquisições de livros voltados para o público jovem, além de títulos de fantasia, ficção científica e quadrinhos na editora Intrínseca, afirmou que é fundamental que tenhamos acesso a outras culturas. “É muito significativo.”.

Netflix, Disney +, HBO Max e mais: o streaming pode acabar com o cinema e a televisão?

Talitha também trabalhou diretamente com a coleção dos livros “O menino que se alimentava de pesadelos”, “Criança zumbi” e “O cão alegre”, que tiveram origem no dorama It’s Okay to Not Be Okay (Tudo bem não ser normal), um dos hits da Netflix em 2020. As obras, que na produção são escritas pela personagem Ko Moon-young, são os fios condutores da trama que conquistou uma legião de fãs no Brasil e no mundo.

“Como fã de séries e novelas asiáticas, foi um privilégio poder trazer a coleção para o Brasil, e a equipe que trabalhou nos livros, além de ser composta por profissionais supertalentosas, também é muito fã da série. Foi uma experiência muito gostosa trabalhar com tanta dedicação nos livros e depois ver a reação das pessoas. Fez todo o esforço valer a pena.”, contou ela.

Dorama: saiba tudo sobre a febre dos dramas asiáticos!

Tanto o dorama It’s Okay to Not Be Okay, quanto os livros carregam mensagens muito fortes. “‘O cão alegre’ fala muito da solidão e de como nos acostumamos a ficar sozinhos. Essa temática ressoou muito em mim, principalmente agora, no cenário da pandemia, em que tenho sentido ainda mais falta das pessoas e percebido o valor de ter uma rede de apoio.”, contou Talitha, que ressaltou que outros livros na mesma linha, como “A mão e o tamboril“, serão publicados em maio pela editora.

Se tratando de uma enorme responsabilidade com os fãs, a especialista contou que tiveram vários aspectos em mente ao trazer esse títulos. “Manter os projetos gráficos dos livros iguais aos que são vistos na série; que o texto em português fosse fluido, sonoro e fizesse jus à edição em coreano; garantir produtos de qualidade para os nossos leitores e, claro, honrar a mensagem da série.”, explicou.

+ #StopAsianHate: entenda como a xenofobia se conecta com a política internacional

Com o movimento #StopAsianHate, principalmente no momento atual de pandemia que vivemos, Talitha refletiu sobre como os livros e outras produções de k-drama podem ajudar a barrar esses pensamentos racistas.

“Precisamos conhecer realidades e culturas diferentes da nossa, sair da bolha e tentar entender as vivências das outras pessoas. Essa é a principal forma de desconstruir visões preconceituosas. Não sei dizer se essas produções ajudam a barrar pensamentos racistas, mas acredito que consumir apenas produções de universos que conhecemos certamente não ajuda. Além disso, o mundo é tão vasto e incrível, e isso fica cada vez mais claro quando nos damos a chance de explorar essa diversidade.”, finaliza.

Continue Reading

Entretenimento

Lia Clarck e Pocah arrasam nos closes e styling de “Eu Viciei”

Published

on

Lia Clarck e Pocah arrasam nos closes e styling de "Eu Viciei"
Divulgação

Nesta sexta-feira (16) Lia Clarck e Pocah – atualmente no Big Brother Brasil – finalmente lançaram sua colaboração musical, que desembarcou em nosso #sextou em conjunto com um clipe repleto de closes certeiros e looks impecáveis. Com makes marcantes e até mesmo apliques coloridos, as cantoras prometem animar o seu dia com “Eu Viciei”.

A música mescla pop e funk para falar sobre liberdade ao se relacionar com as pessoas. A produção foi realizada pela empresa Hitmaker e o clipe, gravado no final de 2020 com as devidas medidas de segurança, conta com coreografias contagiantes. Confira o resultado:

“Eu e a minha equipe não sabíamos da ida dela ao BBB, porém já tínhamos uma música gravada e no final de dezembro gravamos o clipe. Quando começou aquele burburinho dela participar do reality, nós ficamos atentos. Afinal, uma oportunidade dessa não se tem sempre, né? Quando houve a confirmação dela no elenco do BBB eu e a minha equipe ficamos muito ansiosos com a equipe dela e a Warner Music. A gente entrou num consenso de que a entrada dela no Top 10 seria o momento perfeito para isso”, disse Clark em entrevista exclusiva para a coluna de Leo Dias no portal Metrópoles.

Continue Reading
Advertisement
Combinação de Nomes

Todos os nomes possuem significados e juntos formam uma combinação única!

Digite nos campos abaixo e descubra nos mínimos detalhes.

 
Combinação de Signos

Confira a combinação de signos para todos do zodíaco

Descubra quais signos combinam no amor, sexo, trabalho e amizade. Faça quantas combinações desejar e compartilhe!

Mais Lidos