Gordofobia
FOTO: ene-naturismo.org

Entenda alguns termos relacionados a vários tipos de bullying

E ainda: algumas discussões sobre empoderamento feminino #GirlPower #YouGoGirl

Recentemente a AVON lançou o evento #BelezaQueFazSentido, que visa mostrar ao mundo um conceito de beleza mais plural. Várias mulheres – de diversas áreas – foram selecionadas através de suas histórias e tornaram-se embaixadoras da campanha nas redes sociais e nas ruas 🙂

Juliana de Faria, do projeto Chega de Fiu Fiu, Denise Damasi, que mostra a força da mulher empreendedora, Ju Romano, blogueira plus-size do Entre Topetes e Vinis, Jéssica, revendedora AVON e modelo da campanha #BelezaquefazSentido, Gabriela Manssur, promotora de justiça que aborda o empoderamento de mulheres que foram vítimas de violência doméstica, além de Alessandra Ginante, Vice-Presidente de Recursos Humanos da AVON Brasil, que compartilha sua história de sucesso com outras mulheres.

Lembrando que as histórias dessas mulheres incríveis são apenas um recorte do dia a a dia e da luta que nós, mulheres, lidamos.

Gordofobia

FOTO: ene-naturismo.org

Para entender mais a importância da campanha, a AVON criou um hotsite cheio de informações legais sobre o assunto, além de explicar alguns termos que, muitas vezes, são relacionados a vários tipos de bullying. Confira:

FEMINISMO – Movimento iniciado na Europa com o intuito de conquistar a equiparação dos direitos políticos e sociais de ambos os sexos.

EMPODERAMENTO – É a capacidade do indivíduo realizar, por si mesmo, as mudanças necessárias para evoluir e se fortalecer. Para levar a vida da forma que escolher.

SEXO – Categoria que define o que é ser fêmea e o que é ser macho a partir do aspecto biológico, ou seja, dos órgãos sexuais.

GÊNERO – Identidade construída socialmente para definir os papéis esperados dos indivíduos. Determinado a partir de construções sociais, que podem mudar.

CISGÊNERO – Pessoa cuja identidade de gênero se identifica com o sexo biológico atribuído a ela no nascimento.

TRANSGÊNERO – Pessoa que não se identifica com o gênero que foi atribuído a ela quando nasceu ou que não se encaixa em uma definição binária de identidade de gênero.

PATRIARCADO – Sistema social que organiza a sociedade em torno de figuras de autoridade do sexo masculino.

[saiba_mais] SEXISMO – Atitude de discriminação baseada em gênero.

MISOGINIA – Ódio, desprezo ou repulsa ao gênero feminino e às características a ele associadas.

TRANSFOBIA – Atitude de discriminação em relação às pessoas transgêneras.

MACHISMO – Atitude ou comportamento de quem não admite a igualdade de direitos para o homem e a mulher, sendo, pois, contra o feminismo.

GORDOFOBIA – É o preconceito sofrido, devido ao peso elevado e/ou fora do padrão de beleza.

MANTERRUPTING – Man + Interrrupting. Comportamento comum em reuniões e palestras, quando uma mulher não consegue concluir sua frase porque é constantemente interrompida pelos homens.

GASLIGHTING – Violência emocional por meio de manipulação psicológica que leva a mulher a achar que enlouqueceu ou duvidar de seu senso de realidade, suas próprias memórias, percepção, raciocínio, etc.

BROPRIATING – Brother + appropriating. Quando um homem se apropria da ideia de uma mulher e leva o crédito por ela em reuniões.

MANSPLAINING – Man + explaining. Homem dedica seu tempo para explicar algo óbvio e fala didaticamente como se ela não fosse capaz de compreender, afinal é mulher.

Aproveitando, confira outras campanhas superlegais que ajudam a abrir a mente, respeitar e empoderar mulheres:

A atriz Mel Fronckowiak está participando de uma ação superlegal, produzida pela CAREFREE, que também tem essa pegada de empoderamento feminino. É a “Desabafa Entre Amigas”que trata de temas como autoaceitação, assédio, entre outros. Confira alguns vídeos que foram produzidos para a campanha:

Qual o limite entre elogio e desrespeito?

Seguir padrões? Eu escolho a mulher que quero ser.

E alguns dados que nos ajudam a ver a importância de campanhas como essas: Dá para se sentir representada dessa forma?

  • Das 40 cadeiras da Academia Brasileira de Letras, apenas 5 são ocupadas por mulheres.
  • Apenas 4% das 500 maiores bilheterias de Hollywood em 2012 foram dirigidas por mulheres.
  • Dos 27 eleitos a o senado em 2014, apenas 5 são mulheres.
  • Em 2014, para cada 9 homens deputados federais, apenas 1 mulher deputada foi eleita.
  • 50,7% das vítimas de estupro no Brasil são crianças de até 13 anos.
  • Dos jovens de 15 a 29 anos que não estudam nem trabalham, 70% são mulheres.

* Dados retirados do site Central Mulheres.

Próxima notícia