Entrevista com Luan Santana: ele é o cara!
Foto: Reprodução/Instagram luansantana

Entrevista com Luan Santana: ele é o cara!

Amigos, fama, amores... Luan Santana abre o jogo sobre tudo

Foi em uma segunda-feira que encontramos Luan Santana. Super bem-humorado, o gato chegou de óculos de sol, calça jeans e camiseta. Fez questão de cumprimentar (com beijinho e tudo! \o/) nossa equipe inteira, respondeu todas as perguntas e encarou a sessão de fotos com um sorriso (divino) no rosto. Pode apostar, ele é lindo, simpático, educado, talentoso… Ok, você já sabe de tudo isso, né? Então, se joga na entrevista TDB que a gente trouxe especialmente pra você!

 

Você é o garoto dos sonhos de milhões de adolescentes. Qual é a garota dos seus sonhos?

Acho que é uma menina que, primeiro, combine comigo e que entenda o meu trabalho acima de tudo, porque é um trabalho incomum, então é difícil achar uma pessoa. Tem que ser alguém meio que singular também porque ela vai viver a vida que eu levo. Acho que a principal coisa é entender o meu trabalho.

Você está experimentando um sucesso enorme, que muitos artistas mais velhos nem conseguem atingir. Dá pra manter os pés no chão?

Dá. Eu acho que é próprio da minha natureza isso aí, por eu ter nascido em Campo Grande, MS. E minha família sempre me voltava pra terra, então eu fui crescendo com isso, fui aprendendo com os meus pais e acho que a educação que eles me deram é humildade acima de tudo.

Qual a pior parte da fama?

A falta de liberdade. Não dá pra sair na rua a qualquer hora ou ir em qualquer lugar. Ficar longe da família e dos amigos também é difícil.

Então você sente falta do anonimato?

Eu sinto, sim. Às vezes me dá saudade de sair na rua, de ir ao supermercado, à padaria, de boa mesmo. É meio difícil…

Qual a música que você mais gosta de cantar em seus shows?

A música que eu mais gosto de cantar nos meus shows? Hum… difícil. Acho que é Você Não Sabe O Que É O Amor.

Você tem feito muitos shows por mês, sobra tempo pra compor?

Sobra. Tem que sobrar, né? No hotel, nas viagens, eu consigo compor, sim.

Como funciona o processo de composição pra você, o que o inspira?

Na verdade, eu não sei dizer o que me inspira. Algumas músicas aconteceram comigo mesmo, as histórias eu quero dizer. Eu passo pra música histórias que aconteceram comigo, mas, na maioria das vezes, são meus amigos que me contam coisas, me dão os temas, e eu faço a música a partir daí.

Você já viveu uma paixão Meteoro? Já se envolveu com alguém que partiu seu coração (como em Você Não Sabe O Que É O Amor)?

Já, nos dois casos (risos). Eu acho que um ocasionou o outro, sabe? Foi o meu primeiro amor. Eu era muito apaixonado e quando ela terminou me deu raiva. Acabou comigo, mesmo.

Existe um momento disputadíssimo nos seus shows, em que você dá um chocolate na boca de uma fã. Alguma garota já foi mais saidinha?

Já. Tem menina que coloca só a boca no chocolate e não morde logo, fica chupando, entende?! Aconteceram só umas três vezes e eu fiquei um pouco sem graça, mas tem que levar de boa!

Suas fãs o defendem com unhas e dentes. O que você faz para manter o contato com elas?

Acho que é como se a gente fosse uma família mesmo. Quando alguém critica ou fala mal, elas lutam como se fosse com elas próprias. É um amor totalmente diferente, a gente não via isso principalmente no meio sertanejo. O meu objetivo é fazer história na música sertaneja e eu acho que estou conseguindo. Eu tenho Twitter, eu uso muito a internet, então, esse contato é meio que direto. A gente faz promoções com as fãs, estamos sempre tendo esse relacionamento, esse contato.

https://www.instagram.com/p/BKflzZzgxdF/

Você costuma entrar com frequência no Twitter? Dá tempo de ler o que suas fãs escrevem?

Ler eu leio bastante. Não vou dizer que é tudo porque é muita coisa que chega, mas eu procuro ler o máximo que posso. Infelizmente, não dá pra responder pra todo mundo porque é muita gente. Mas eu entro com frequência, eu tô bem ligado no Twitter.

Você disponibiliza um tempo para receber fãs no camarim depois dos shows?

Eu faço isso antes dos shows, pois quando acaba vamos embora direto. Mas a gente atende bastante gente, umas 80, 100 pessoas.

Você participou de Malhação e o Fiuk participou de um dos seus shows. Vocês têm contato?

Sim, eu tenho bastante contato com ele, a gente se fala direto. Ele participou do show no Rio de Janeiro e foi muito legal participar de Malhação também.

Você tem vontade de fazer outros trabalhos como ator?

Não, meu negócio é cantar mesmo. Acho que eu não levo muito jeito pra atuar.

O que você mais gosta de fazer quando tem um tempo livre?

Eu sou bem caseiro. Gosto de ficar em casa, de ir ao cinema. Adoro pescar, gosto de fazenda, essas coisas… Só que pra isso você precisa de muito tempo. Quando eu tô em casa eu gosto de ficar com a família, fazer um churrasquinho, reunir os amigos e tomar tereré.

Os seus melhores amigos são de Campo Grande mesmo?

Sim, eu tenho amigos em Maringá (PR) também, eu já morei lá, mas a maioria é de Campo Grande mesmo.

Você costuma ir pra balada?

Nossa, faz um tempão que eu não vou, hein! Mas eu acho legal, eu gosto. Mas eu não tive muito essa fase, porque sempre fiz shows.

Tantas garotas querem namorar você, mas você tem tido tempo de paquerar, pelo menos?

É então, é meio que contraditório, né? Porque eu não tenho tempo pra nada, eu tenho tempo só pra fazer shows e pra dar entrevistas, é uma vida totalmente corrida. É difícil encontrar uma menina que entenda isso.

Você acha que seria mais fácil namorar alguém do meio artístico, então?

É de se pensar, talvez fosse tudo mais fácil, sim.

O que as fãs que veem o Luan no palco não sabem sobre ele?

Eu passo muito a mão no cabelo e tem horas que eu não paro quieto, fico muito acelerado.

Você é vaidoso? Gosta dessa parte de fazer cabelo, maquiagem e tal?

Eu sou vaidoso, mas essa parte de maquiagem eu faço porque precisa mesmo. Mas roupas, cabelo, eu gosto bastante.

E como você escolhe suas roupas? Ir ao shopping não rola, né?

É, ir ao shopping não dá. Geralmente, é a galera que compra pra mim, a gente tem uma pessoa que vê isso tudo pra mim.

Você terminou o colegial, tem vontade de fazer uma facul?

Eu acho que bem no futuro. Mas espero que eu não precise fazer pra ganhar dinheiro com outra profissão. Faria apenas por realização pessoal mesmo. Acho que eu faria Biologia.

Texto e entrevista: Thaís Coimbra

LEIA TAMBÉM

Próxima notícia