Existe inclusão de corpos diferentes na moda? Essa coleção de roupas prova que sim!

Uma estudante arrasou ao desenvolver peças para deficientes físicas; vem conferir!

moda inclusiva
Foto: Divulgação

Unir moda à vontade de fazer a diferença na vida das pessoas: essa foi a ideia de Stephanie Acca, estudante que, em seu trabalho de conclusão de curso, desenvolveu uma coleção de roupas para portadoras de deficiências físicas, especialmente para aqueles que não possuem o movimento das pernas. Nós ficamos chocados com as produções incríveis que provam que existe moda inclusiva sim!

Os looks foram pensados a partir das necessidades das modelos, que possuem limitações diferentes, e desenvolvidos com a intenção de serem confortáveis e, claro, estilosos!

Confira fotos da coleção e a entrevista que fizemos com Stephania Acca, estudante que apostou na moda inclusiva:

tt: Qual foi o seu objetivo?
Stephanie: Desenvolver roupas confortáveis, modernas e que facilitam o dia a dia do público escolhido, sem perder os conceitos de moda. Além disso, o intuito sempre foi trazer visibilidade para os deficientes e despertar o desejo de outros profissionais para estudar mais sobre o tema.

tt: Além da questão da acessibilidade para deficientes físicas, no que você pensou para desenvolver as peças?
Stephanie: O primeiro ponto foi entender as principais dificuldades das modelos escolhidas. Elas disseram que as roupas para cadeirantes têm um custo elevado, as araras das lojas são muito altas e os corredores apertados, dificultando a locomoção. Elas querem seguir as tendências de moda e não usar qualquer coisa que se adeque mais ou menos ao corpo. As roupas foram feitas com mistura de malhas, que proporcionam conforto e melhor mobilidade. Tecidos naturais, algodão, seda e linho que conferem sofisticação, além dos tecidos com mistura de fibras artificiais, que reduzem o custo das peças. Também usei aviamentos como velcro e botões de pressão em locais que facilitaram o vestir e despir.

moda inclusiva

Foto: Divulgação

tt: Qual foi o resultado da coleção? A resposta das modelos e do público?
Stephanie: Todas se apaixonaram tanto pelas peças quanto pela facilidade que elas proporcionaram. Porém, sei que ainda existem aspectos para aperfeiçoar, afinal pesquisas nunca têm fim. A plateia que assistiu ao desfile ficou muito emocionada e notou a energia incrível e o alto astral que as modelos transmitiram. Acredito que foi um momento único e de reflexão para todos.

tt: Como você se sentiu no processo de criação? O que você aprendeu e vai levar pra vida?
Stephanie: No início tive um pouco de medo de não conseguir, mas quanto mais eu me aproximava das meninas que trabalhei, mais realizada e feliz me sentia. O que vou levar para a vida é que quando você faz algo com e por amor não tem como dar errado.

moda inclusiva

Foto: Divulgação

E olha que incrível: a Stephanie doou as peças desenvolvias às próprias modelos, como forma de agradecimento. Arrasou! Agora você também acredita que a moda inclusiva é possível? O que achou dessa coleção de roupas?


Entrevista: Stephanie Acca, formada em Moda pela Faculdade Santa Marcelina

Os comentários estão desativados.