Sorriso metálico: tire suas dúvidas sobre os aparelhos dentários

Conheça os tipos, como funcionam e aprenda a escolher o dentista certo!

menina usando aparelhos dentários
Foto: iStock

Muitas pessoas sonham em usar aparelhos dentários para ter aquele sorriso perfeito. Mas, antes de tomar a decisão, é bom conhecer o assunto e ficar por dentro de tudo! Por isso, conversamos com a dentista Daniela Yano. Ela tirou todas as dúvidas mais frequentes sobre os sorrisos metálicos!

Resultado de imagem para gif menina de aparelho

Será que eu preciso usar aparelho?

“A indicação do tratamento ortodôntico pode ser de origem estética ou funcional.”, explica a dentista Daniela. Se a posição e aparência dos seus dentes te incomoda muito, você os acha tortos, por exemplo, converse com os seus pais e procure um dentista para que ele avalie o seu caso e isso seja arrumado.

Agora, para descobrir se você tem uma indicação funcional, ou seja, precisa corrigir a função dos dentes, o paciente pode ou não apresentar sintomas. Para descobrir, Daniela aconselha que você observe se:

  • Todos os dentes tocam ao mesmo tempo quando se fecha a boca;
  • Apresenta alguma dor na ATM (articulação próxima ao ouvido);
  • É possível escutar algum estalo no movimento de abertura e fechamento de boca?
  • Apresenta mordida cruzada (quando a posição dos dentes superiores está pra dentro ou atrás dos dentes inferiores;
  • Apresentamos mordida profunda (quando os dentes superiores cobrem mais da metade dos dentes inferiores).

Caso algum desses casos ocorra, o ideal é agendar uma consulta de avaliação com um dentista para verificar se existe ou não a necessidade do uso de aparelho.

A idade certa

Não existe uma idade ideal para se colocar aparelhos odontológicos, porém, é indicado colocar quando já se tem todos os dentes definitivos. Ou seja, qualquer pessoa pode usar aparelho, o importante é procurar o dentista para saber que tipo de tratamento será feito.

Resultado de imagem para gif menina de aparelho

“A idade ideal é a partir do momento em que o problema foi diagnosticado. Vale lembrar que para cada idade existem recursos ideais e que nem toda movimentação dentária e feita única e exclusivamente com aparelhos dentários. Por isso, é bastante importante descobrirmos a causa do problema, somente assim poderemos indicar o tratamento correto.”, comenta Daniela.

Como os aparelhos dentários funcionam

Os aparelhos conseguem mover os dentes até que eles cheguem na posição correta aplicando pressão. Eles apertam os dentes de forma continuada por um longo período de tempo, fazendo com que nossos dentes se movam para uma direção específica. Parece uma dor terrível, né!? Mas fique calma! Usar aparelhos dói sim, mas como se trata de um processo gradual, em que leva certo tempo, os seus dentes irão se ajeitando aos pouquinhos e a dor também é mais leve.

Tipos de aparelhos

No mercado existem vários tipos de aparelhos dentários: uns mais caros, como os de porcelana ou os invisíveis; outros mais em conta, como os de metal. Os mais comuns são o fixo e o removível. “A indicação de cada um está relacionada com a movimentação desejada, o investimento financeiro disponível, tempo de tratamento esperado e a estética”, explica a especialista.

Resultado de imagem para gif menina de aparelho

Os fixos são os que as pessoas mais procuram: aqueles em que um fio liga cada bracket e podemos trocar as cores das borrachinhas. Eles são indicados para quase todos os tipos de tratamentos.

  • Vantagens: conseguem definir sorrisos de pequenos a graves casos; não mudam a fala e podem ser usados por pessoas com qualquer tipo de mordida.
  • Desvantagens: não tem como tirar e causam certo desconforto no começo.

Os removíveis são usados em dentes que precisam de reajustes simples ou estéticos. Normalmente eles são compostos de uma parte acrílica que serve de “encaixe” no céu da boca e uma parte metálica que se posiciona nos dentes. O aparelho removível pode ser colocado em ambas as arcadas (partes de cima e de baixo da boca), embora seja muito comum vê-lo apenas no maxilar superior.

  • Vantagens: a manutenção é barata e, geralmente, são mais discretos e confortáveis.
  • Desvantagens: não suportam grandes pressões e atrapalham a fala.

Em média, quanto tempo dura um tratamento com aparelho?

O tempo de tratamento depende muito da complexidade de cada caso. Alguns tratamentos podem levar apenas 4 ou 5 meses, enquanto outros se estendem por 2, 3 ou 4 anos. “O que posso dizer e que o avanço da tecnologia nos permite trabalhar cada vez mais com aparelhos mais confortáveis e com menor tempo de tratamento. Mas para isso é bastante importante ter um bom domínio da técnica a ser empregada”, completa a dentista.

Resultado de imagem para gif cadelndário

Escolhendo o dentista certo

É importante, portanto, a escolha de um bom profissional para fazer o diagnóstico do tratamento. Vale escolher um dentista que tenha sido indicado por alguém (tem que ser especialista em colocar aparelhos, ok?). A frequência das consultas também é importante: o ideal é que, no começo, seja uma vez por mês.


Se possível, faça avaliação e orçamento com diferentes profissionais antes de escolher um. Com a grande quantidade profissionais atuando na área, o orçamento e o material utilizado no tratamento podem variar bastante. Depois, é só escolher qual o melhor para você e partiu sorriso perfeito!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *