Fale conosco

O que vc está procurando?

TodaTeen

Entretenimento

Por trás dos gráficos: 7 videogames criados por mulheres para você se jogar

Crédito: Shutterstock

Não é novidade que, assim como muitas áreas de trabalho, o universo dos games também é dominado pela presença masculina. Mas isso não significa que a parcela de mulheres nesse ambiente seja pequena, muito pelo contrário. Como a gente já contou por aqui, o cenário dos jogos está em constante mudança e a participação feminina tem feito bastante impacto na desigualdade de gênero.

Segundo uma pesquisa da Game Brasil, realizada em 2021, cerca de 51,5% dos consumidores de jogos para smartphone, são mulheres. De acordo com o estudo, esse formato de videogame também tem impulsionado cada vez mais o público feminino a entrar no espaço dos games no geral.

Além do aumento significativo de jogadoras nos últimos anos, não podemos ignorar das mulheres por trás dessa indústria. Afinal, não são só homens que criam e produzem os jogos mais populares do mundo, certo? Inclusive, cerca de 50% da Nintento Switch é propriedade de mulheres.

Por mais que seja uma novidade para o público geral, as mulheres já estão envolvidas nos bastidores há muito tempo, desde a ideia inicial até o design dos produtos. Outro ponto para mencionar é que, cada vez mais, mulheres são colocadas como protagonistas femininas fortes para os jogadores jogarem.

Agora, vamos enaltecer esse trabalho? Levando isso tudo em consideração, a gente separou uma lista com alguns jogos feitos por mulheres que você (seja mulher, seja homem) precisa conhecer. Vem conferir!

Child of Light

Situado em 1895, o enredo de “Child of Light” gira em torno de Aurora, uma princesa que acredita ter morrido durante o sono. Por outro lado, ela desperta no Reino da Lemúria, um mundo alternativo conectado ao seu através de um espelho roubado por Umbra, Rainha da Noite. A única maneira de Aurora voltar para casa é recuperando a luz de Lemuria para poder usar o espelho.

Com estilo RPG, o jogo faz com que os jogadores viajem em uma aventura e lutem contra inimigos para completar a missão de Aurora. As principais designers do game foram Mélissa Cazzaro e Aurélie Débant.

Disponível para: Microsoft Windows, PlayStation 3, PlayStation 4, Wii U, Xbox 360 e Xbox One

Portal 2

O jogo venceu cinco categorias na Video Game Awards, em 2011, incluindo Melhor Jogo de PC. A história acompanha Chell, uma mulher que é forçada a passar por uma série de testes por uma inteligência artificial maliciosa chamada GLaDOS.

No decorrer da aventura, os precisam resolver vários quebra-cabeças usando uma arma da personagem para criar portais. O jogo foi projetado pela designer Kim Swift, que tem uma presença muito forte na indústria de videogames. Inclusive, ela foi nomeada na lista da Forbes “30 under 30” na indústria de jogos e aplicativos de 2012, enquanto “Portal” foi um dos 14 jogos selecionados pelo Museu de Arte Moderna para fazer parte de sua coleção permanente.

Disponível para: Microsoft Windows, macOS, Linux, PlayStation 3 e Xbox 360

Gravity Ghost

Seguindo uma linha mais indie, “Gravity Ghost” foi criado pela Ivy Games, fundada pela desenvolvedora independente de videogames Erin Robinson. O plot permite ao jogador controlar o fantasma de uma jovem chamada Iona. Com ela, podem voar através de uma versão fantasiosa do espaço usando a gravidade para deslizar pelo ar. Além de voar em torno de planetas, explorando uma galáxia destruída e resgatando seus sobreviventes.

O jogo foi lançado em 2015 para PlayStation4, MacOS, Linux e Microsoft Windows. Vale mencionar que, Erin foi nomeada como uma das mulheres mais influentes no mundo da tecnologia pela Fast Company em 2011.

Disponível para: Microsoft Windows, macOS e Linux

Spartan Fist

“Spartan Fist” apresenta Emma Jones, uma detetive decadente que trabalha para recuperar o lendário Punho Espartano e alcançar fama, fortuna e glória. Criado pela Glass Bottom Games, estúdio fundado pela desenvolvedora Megan Fox, o jogo é em primeira pessoa. Como Emma, os jogadores podem socar inimigos com tanta força que eles explodem.

Disponível para: Nintendo Switch, Xbox One, PlayStation 4, Microsoft Windows, Linux

Uncharted: The Lost Legacy

Criado e dirigido por Amy Hennig, “Uncharted” foi lançado pela primeira vez em 2007 e segue Nathan Drake, um caçador de tesouros que viaja pelo mundo para descobrir vários mistérios históricos. Com várias sequências e spin-offs, um que podemos destacar é “Uncharted: The Lost Legacy”.

Lançado em 2017, o jogo acomapanha Chloe Frazer – uma colega caçadora de tesouros e ex-interesse amoroso de Nathan como protagonista. Vale mencionar que a série se tornou uma das franquias de videogame mais vendidas de todos os tempos e ganhou um adaptação para os cinemas estrelado por Tom Holland e Mark Whalberg.

Disponível para: PlayStation 4, PlayStation 5, Microsoft Windows

Journey

“Journey” foi produzido por Robin Hunicke, uma designer e produtora de videogame americana, e feito pela Thatgamecompany, fundada por Kellee Santiago. Quando lançado em 2012, o jogo recebeu muitos elogios e se tornou super popular entre os fãs de videogame.

Jogando como um personagem não-verbal, o game permite que os jogadores viajarem por um deserto em direção a uma montanha à distância. Enquanto isso, outros jogadores podem ser encontrados durante o jogo em tempo real. Porém, os personagens só podem se comunicar por meio de notas musicais.

O jogo foi mega elogiado por sua trilha sonora, que chegou a ser indicada a categoria de Melhor Trilha Sonora no Grammy Awards em 2013. Já no Game Delevoper Choice Awards do mesmo ano, ele ganhou em Jogo do Ano, Melhor Áudio, Melhor Jogo para Download, Melhor Design de Jogo e Melhores Artes Visuais.

Disponível para: PlayStation 3, PlayStation 4 e Microsoft Windows

Celeste

Maddy Thorson é uma mulher trans que atua como desenvolvedora de video games e o rosto por trás do jogo “Celeste”. A canadense projetou, dirigiu e escreveu a história que acompanha uma jovem chamada Madeline, que tenta escalar uma montanha e deve enfrentar seus demônios internos em sua busca para chegar ao cume.

O jogo foi lançado em 2018 e se passa em uma versão fictícia do Monte Celeste, nome não oficial de uma montanha localizada na ilha de Vancouver. Além disso, o projeto tem uma simbologia extremamente impactante, já que muitos jogadores o interpretaram como um desafio metafórico para superar a depressão.

Desenvolvido por Maddy e Noel Berry, “Celeste” ganhou prêmios de Melhor Jogo Independente e Jogos para Impacto no The Game Awards 2018, onde também foi indicado na categoria de Jogo do Ano.

Disponível para: Nintendo Switch, PlayStation 4, Xbox One, Microsoft Windows, macOS, Linux, Google Stadia, Mac OS

Combinação de Signos

Confira a combinação de signos para todos do zodíaco

Descubra quais signos combinam no amor, sexo, trabalho e amizade. Faça quantas combinações desejar e compartilhe!